Programas

Líderes da Aprendizagem: Vivência e troca de experiências na Educação

By 28 de janeiro de 2022 No Comments

Um dos principais aspectos de sucesso para a existência de boas políticas públicas é pessoas aptas nos lugares certos. No caso da educação, a  aprovação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) em 2017 foi um importante marco, ao estabelecer os direitos de aprendizagem que os estudantes brasileiros devem desenvolver ao longo da sua vida escolar. Ainda assim, para que a BNCC saia do papel é necessário um amplo processo de implementação que passa pela formulação de políticas educacionais mais coerentes, sobretudo formação continuada, avaliação, currículo e recursos didáticos. Na prática, os gestores públicos das secretarias de educação são os atores-chave responsáveis por implementar a BNCC.. 

Buscando apoiar esse público, foi desenvolvido o  Líderes da Aprendizagem, uma parceria entre o Vetor Brasil e a Fundação Lemann, que busca desenvolver os líderes educacionais responsáveis pela formulação e implementação de ações nas áreas pedagógicas de 14 estados, em todas as regiões do país.  Com o objetivo de construir políticas públicas educacionais coerentes e alinhadas à BNCC, o Programa surgiu para estruturar uma rede de gestores públicos engajados e preparados para liderar processos de implementação nas redes de ensino. 

Uma vivência acolhedora

Flávia Paola Félix Meira

Flávia Paola Félix Meira, Coordenadora Geral do Ensino Médio Integral e Educação Profissional da SEDUC de Minas Gerais, é uma das participantes da primeira turma e diz que é uma oportunidade de muito aprendizado e partilha. Uma vivência acolhedora, segundo ela. “Diante do momento pandêmico que estamos vivenciando, compartilhar as experiências e pensar ou propor soluções de forma coletiva é fabuloso, podemos dizer que o programa é um verdadeiro território de aprendizagem”, afirma. 

Ela cita as aulas de diálogo, comunicação e mediação de conflitos, como motivadoras para a implementação e resultados das políticas educacionais. “Estou muito ansiosa e na expectativa da aula de Diversidade prevista para essa semana. Não tem como pensar e falar de Educação sem reconhecer nossas diferenças”, pontua. “Como estou como Gestora na Secretaria Estadual de Ensino há apenas dois anos, a participação é essencial para trazer uma bagagem de mais conhecimentos e experiências, e consequentemente oportunizar possíveis articulações e aplicação na prática”, enfatiza. 

A mentoria individualizada é o ponto alto do programa

Rosangela Valerio

De acordo com Rosangela Valerio, outra participante do Programa Líderes da Aprendizagem, o ponto mais alto do curso é a mentoria. “Nos encontros, podemos colocar os pontos de sombras no cotidiano e obter informações de estratégias inovadoras, assertivas e rápidas para construir uma intervenção coletivamente”, conta. “Participo deste curso com mais duas colegas que são Dirigentes Regionais de Ensino, e enquanto equipe, dialogamos constantemente e trocamos ideias, e isso contribui bastante para nosso autoconhecimento e experiências práticas no setor público”. 

A Dirigente Regional destaca também as conexões construídas durante o programa. “O tutor (Rafael Parente) me apresentou um estudante de doutorado da Universidade de Cambridge que desejava fazer uma pesquisa no Brasil. Realizamos alguns encontros virtuais de acolhimento do pesquisador”, esclarece “Adam Barton já está em São Paulo acompanhando a implantação do Ensino Integral em duas escolas da Regional Sul, além de acompanhar também outras duas em Bragança Paulista”. 

Adam Barton em reunião com as Dirigentes Escolares

Rosangela ressalta a importância de estar em uma rede colaborativa de gestores públicos, visando discutir sobre os principais desafios e a realização de seminários de boas práticas, em um movimento em que Estado aprende com outro Estado, formando um colorido mosaico de teorias e práticas pedagógicas do país. “E que juntos possamos criar e recriar mais um elo nesta corrente de formação de líderes, que saibam conectar teoria e prática, além de utilizar estratégias, com capacidade de implantar e construir coletivamente uma aprendizagem significativa para os estudantes do Brasil”, finaliza. 

Assim como Flávia e Rosangela, outras 29 pessoas estão concluindo o programa, totalizando 31 líderes, que inclui formação técnica, programa de tutoria e ferramentas práticas, estruturando desta forma uma rede de gestores públicos educacionais engajados e preparados para liderar processos de implementação nas redes. 

Leave a Reply