SELEÇÃO EM LONDRINA

Um caso referência de

inovação em gestão de

pessoas no setor público

brasileiro.

Pela primeira vez no Brasil, um governo realizou um processo
seletivo profissional e aberto para preencher um cargo
de primeiro escalão em sua gestão – e o Vetor Brasil ajudou
a construir essa história.

Como funcionou

A seleção para o cargo de Secretário de Educação de Londrina ocorreu entre os meses de outubro e novembro de 2016 e foi operacionalizada no âmbito do Programa Líderes de Gestão Pública do Vetor Brasil, dedicado à atração, pré-seleção e desenvolvimento de pessoas para cargos de alta liderança no setor público. 

O Vetor Brasil foi responsável por realizar a pré-seleção dos candidatos, indicando os nomes dos finalistas ao prefeito, responsável pela escolha e decisão final. A seleção contou com sete etapas de avaliação, incluindo uma sabatina com profissionais da rede municipal de educação e uma entrevista com uma banca avaliadora composta por notórias lideranças da educação brasileira.

Como se deu a seleção

Tivemos 129 inscrições, das quais 70 eram de residentes de Londrina. Entre os inscritos, foram identificados profissionais com vasta experiência no setor de Educação, incluindo sete ex-secretários municipais da área, ligados a diferentes partidos políticos.

Etapas processo seletivo:
  1. Análise de experiências (CV) e motivações pessoais
  2. Entrevista por competências e estudo de caso
  3. Avaliação integrada de competências e perfil
  4. Referências profissionais
  5. Sabatina com a comunidade educacional de Londrina
  6. Entrevista com a banca avaliadora multidisciplinar

Quem foi selecionada para a posição

Maria Tereza Paschoal de Moraes é professora do ensino básico e advogada, tendo atuado de 2000 a 2012 em sala de aula. Foi Secretária Municipal de Educação de Ourinhos de 2013 até março de 2016. Durante sua gestão, o IDEB municipal passou de 5,3 para 6,4, e a fila de espera por vagas em creche, que era de 1.054 crianças, foi reduzida em cerca de 85%.

Destaques do Processo

Finalistas do Programa tiveram a oportunidade de ser consideradas e considerados para outras posições dentro da gestão municipal. Um caso notável foi o da Coordenadora Pedagógica Rosana Daliner Acosta Marchese, servidora de carreira da Secretaria Municipal de Educação de Londrina havia mais de 14 anos. Ela obteve ótimo desempenho no processo de pré-seleção, embora não tenha sido selecionada pela Banca Avaliadora para compor a lista de nomes enviada ao prefeito.

Graças à sua performance, Rosana foi escolhida pela nova Secretária, Maria Tereza, para assumir uma posição de destaque dentro do órgão, passando a liderar uma de suas três grandes áreas, a Assessoria Administrativa. Também foi convidada a integrar o Programa Líderes de Gestão Pública, demonstrando que o processo foi capaz não só de atrair excelentes profissionais de outras regiões do Brasil, mas também identificar talentos dentro da própria estrutura da Educação Pública de Londrina.